terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Sozinha, mas muito bem acompanhada

Se eu pudesse contar uma história seria a de como aprendi a ver o mundo do meu modo. 

Quando você é criança todo mundo tem mania de te perguntar o que você quer ser ao crescer e eu sempre respondi a mesma coisa: atriz. Para mim, fazer alguém sorrir, se emocionar e, principalmente, ser aplaudida por isso, - digo no sentido de ser reconhecida pelo que faço- era algo mais do que maravilhoso. Mas ao longo dos anos, fui vendo o mundo cruel ao qual eu queria me incluir: os padrões, a fama e a falta de vida. Desisti.

Na verdade apenas procurei algo que não fizesse com que eu sacrificasse os meus princípios. Foi assim que eu encontrei a publicidade. Claro que não é um mar de rosas, mas sinto que pelo menos posso ter o meu próprio padrão e ainda assim fazer bem aos outros e os ajudar.
Sempre fui uma pessoa solitária, sofri bullying aos 7 e não tive muitos amigos. Bem, até eu mudar de escola e postura. Quando eu aprendi a conviver com os outros, fiz grandes amigos que os levo até hoje. Contudo, nunca gostei de ficar sozinha, sou uma pessoa insegura, por isso criava as minhas fantasias. Toda vez que eu ficava sozinha, na verdade,e eu não estava. Pegava um livro e me tele transportava ou dançava até minha vó chegar ou simplesmente escrevia. Sempre achei que as palavras me salvavam...
O mundo é cruel, não são só as mortes que me preocupem, porém a falta de humanidade e de amor próprio. Ter vontade de tirar sua própria vida por não se sentir amado é a pior coisa que alguém pode passar. Compreenda quando digo que devemos sempre demonstrar amor até mesmo em momentos de raiva,  cansaço e distanciamento.
Um dia perdi um anjo, perdi alguém que me apoiava e me dava suporte. Eu precisava muito daquelas palavras, daqueles gritos e daquela torcida. Nunca agradeci. Por causa disso, hoje tento ao máximo mostrar as pessoas ao meu redor todo o meu carinho,  mesmo distantes, sem tempo ou brava. Perdoar, eu aprendi, é o melhor dos remédios. 
Não sei o porquê de eu estar escrevendo isso tudo, talvez eu precise provar a mim mesma que eu consigo. Eu consigo me amar, eu consigo cumprir minhas metas e eu consigo viver. Sempre achei que fosse a mentira da fantasia que me mantinha a salvo da verdade cruel do mundo. Mas parando pra pensar é a verdade cruel que me incentiva todos os dias a escrever, a lutar e a querer ser a melhor versão de mim. 
Não houve texto mais puro e simples do que esse, acho que sentia saudades de as palavras simplesmente surgirem a minha frente sem ter que pensar. Hoje tive várias inspirações. Os amigos que tenho há anos, o Amor que eu vejo naquela linda cara de sono de manhã, no azul dos olhos da pessoa que eu mais amo no mundo e no miado de saudade da minha bichinha.
É tão bom pela primeira vez, estar sozinha em casa, mas não precisar de nada pra mudar isso, porque agora eu sei que não estou sozinha.

"Lar não é um lugar, mas sim uma pessoa."- Anna e o beijo Francês. <3

0 comentários:

Novidades

Agradecendo ao passado

Em 2016, eu aprendi que nada dura pra sempre se a gente não se esforça para nutrir aquilo todos os dias. Regar a planta diariamente para qu...

Quem sou eu

Minha foto

Sou apenas uma sonhadora atrás de conforto para todos os iguais a mim que lutam para ouvir sim, mas só escutam um não. Aqui você encontrava tudo que sou, fui e serei um dia. Tenho 18 anos, curso publicidade e amo cantar. Espero que gostem do meu cantinho de desabafo. :D <3

No Momento

No Momento
Tentando voltar ao mundo literário

Faça Parte!